publicidade
Quarta, 29 de Março de 2017 - 10h18
Bactéria probiótica pode prolongar vida até os 120 anos
Do History

Cientistas da Argentina conseguiram provar que uma bactéria pode previnir doenças e retardar o envelhecimento.

É a bactéria probiótica Bacillus subtilis. Ela é consumida há milhares de anos, especialmente em países asiáticos, onde a longevidade média é acima da média mundial.

Embora seus efeitos fossem conhecidos, somente agora eles puderam ser pesquisados em vermes nematódeos Caenorhabditis elegans, que possuem as mesmas enzimas regulatórias dos seres humanos.

A descoberta é de especialistas da Universidade Nacional de Rosário e do CONICET (Consejo Nacional de Investigaciones Científicas y Técnicas), da Argentina.

120 anos 

Roberto Grau, responsável pela pesquisa, explicou que essa bactéria, além de prolongar a vida do nematódeo, também mantém sua vitalidade.

“Isso, em seres humanos, significaria uma vida além dos 120 anos, com a vitalidade de uma pessoa de 50”,  afirmou.

A bactéria

Diferentemente de outras bactérias, esse probiótico não necessita de refrigeração para manter seus efeitos positivos.

“Além disso, tem a particularidade de gerar um tipo de célula altamente resistente chamada esporo que, depois de consumida, germina e dá origem a bactérias probióticas ativas, as quais produzem efeitos benéficos”, acrescentou o especialista.

Um dos pontos fortes que a pesquisa mostrou é que essas bactérias podem ser incorporadas tanto em comidas quanto em bebidas, sem inconveniente, mas ainda teremos que esperar pelo processo para permitir sua inclusão como um aditivo alimentar”, alertou o pesquisador.

publicidade


© Copyright 2014-2016 - CenárioMS - Todos os Direitos Reservados
Desenvolvido por: Ribero Design

(67) 9979-5354