publicidade
Sexta, 16 de Junho de 2017 - 12h46
Prefeitura de Bataguassu discute reposição salarial com representantes sindicais de servidores públicos
Bianca Lima
Assessoria de Imprensa
Simted solicitou reajuste de 7.64% mediante a lei do piso dos profissionais de educação, além do aumento do ticket de alimentação.- Foto: Micael Nunes

A Prefeitura de Bataguassu deu início na quarta-feira, dia 14 de junho, as negociações de reposição salarial com as comissões sindicais representativas dos servidores públicos municipais. A proposta da administração municipal é oferecer 6.28% de reajuste a ser incorporado a partir de 1º de julho.

Durante as reuniões realizadas no gabinete municipal com a participação das comissões do Sindicato dos Funcionários Públicos Municipais (SINDIFPM) e do Sindicato Municipal dos Trabalhadores em Educação (Simted), o prefeito de Bataguassu, Pedro Arlei Caravina (PSDB) comentou que o cenário econômico brasileiro apresentou piora relacionado aos anos interiores, afetando os municípios.

Caravina, que é o atual presidente da Assomasul expôs aos presentes que no Estado, 43 municípios não ofereceram este ano reajuste salarial e salientou que oferecer aumento é algo importante para o gestor municipal e de direito dos profissionais, porém, é algo arriscado.  

Caravina disse que para conceder o reajuste será
necessário promover mais cortes de gastos com
a retirada de gratificações de servidores
Foto: Micael Nunes

O prefeito observou que para conceder o reajuste será necessário promover mais cortes de gastos com a retirada de gratificações de servidores e lembrou que administração municipal promoveu o desligamento de 30 cargos comissionados com relação aos cargos do ano passado e que existem 16 cargos dessa categoria vagos. Ele relatou ainda que do total de 20 cargos em comissão preenchidos atualmente, entre eles, os sete secretários municipais, a maioria são servidores concursados absorvidos para a função, medida já tomada para reduzir os gastos com a folha de pagamento.

O gestor frisou que se aceita a proposta, os retroativos serão pagos de forma parcelada provavelmente a partir do mês de outubro deste ano e que o mesmo percentual de 6.28% de reajuste será concedido também para o ticket alimentação, passando o benefício dos atuais R$ 145 para R$ 155. 

Rrepresentantes do Sindicato dos Funcionários Públicos Municipais, comunicaram ao prefeito a solicitação do reajuste de 13.62% e o aumento de 38% no valor do ticket alimentação - Foto: Micael Nunes

Os representantes do SINDIFPM comunicaram ao prefeito a solicitação do reajuste de 13.62%. Outra reivindicação é o aumento de 38% no valor do ticket alimentação que passaria dos atuais R$ 145 para R$ 200,10 e a possibilidade de atender a todos os servidores. Já o Simted solicitou 7.64% mediante a lei do piso dos profissionais de educação, além do reajuste do ticket de alimentação.

Ambos sindicatos informaram que farão assembleias na próxima semana para apresentar a proposta da administração municipal e detalhar sobre as medidas que serão tomadas pela administração para a concessão do reajuste. O projeto de Lei do Executivo com a proposta de reposição salarial após avaliação dos sindicatos será encaminhado para a Câmara de Vereadores para apreciação nas próximas semanas.

Acompanharam as negociações, o secretário municipal de Administração e Fazenda, Renato Lima da Silva; e a secretária municipal de Educação e Cultura, Regina Duarte de Barros Dovale.

VALORIZAÇÃO PROFISSIONAL

Durante o primeiro mandato de Caravina, a administração municipal ofereceu reposição salarial nos anos de 2013, 2014, 2015 e 2016, com mais de 30% de correção oferecido a todos os profissionais que atuam nas repartições públicas municipais. 

publicidade


© Copyright 2014-2016 - CenárioMS - Todos os Direitos Reservados
Desenvolvido por: Ribero Design

(67) 9979-5354