publicidade
Terça, 23 de Maio de 2017 - 14h48
Homem-bomba que provocou explosão em Manchester é identificado
Do G1
Policiais e outras pessoas tentam socorrer feridos após explosão na Manchester Arena durante show da cantora Ariana Grande na noite de segunda-feira (22) (Foto: PA via AP)

A polícia britânica informou que Salman Abedi, de 22 anos, foi o autor do atentado que deixou 22 mortos em Manchester, no Reino Unido. Ele morreu na explosão que ocorreu após o show da cantora americana Ariana Grande, na noite de segunda-feira (22). O Estado Islâmico reivindicou o atentado. A BBC informou que o Abedi teria nascido em Manchester e seria de família de origem líbia. Ele teria ido de Londres para Manchester de trem.

De acordo com o jornal "Telegraph" e com a agência Efe, que consultou fontes em Trípoli, Abedi é filho de um casal de refugiados líbios que fugiram do regime de Muamar Al Kaddafi. Os pais de Abedi emigraram primeiro para Londres antes de se estabelecerem no sul de Manchester, no bairro de Fallowfield, onde vivem há dez anos. Eles tiveram três filhos. A cidade do noroeste da Inglaterra tem a maior comunidade líbia no Reino Unido.

"Nossa prioridade, junto com a rede da polícia de combate ao terrorismo e nossos parceiros de segurança, é continuar a estabelecer se ele estava agindo sozinho ou trabalhando como parte de uma rede mais ampla", disse o chefe da polícia de Manchester, Ian Hopkins, a repórteres, acrescentando que não fará mais comentários sobre Abedi nesse momento.

A explosão, provocada por um artefato caseiro, deixou ainda 59 feridos, que recebem atendimento em oito hospitais. Doze crianças e adolescentes de até 16 anos estão as vítimas gravemente feridas, de acordo com o serviço de emergência britânico.

Entre os mortos, foram identificados um homem de 26 anos e duas estudantes britânicas: Saffie Rose Roussos, de 8 anos, e Georgina Callander, de 18 anos. Descrita por amigos como "uma superfã de Ariana Grande", Georgina postou em sua conta no Instagram uma foto em que aparece junto com a cantora americana em 2015.

Georgina Callander, de 18 anos, que morreu na explosão postou foto com a cantora americana em 2015 

Nesta manhã, a polícia anunciou a prisão de um suspeito de envolvimento com o ataque. O atentado de Manchester é o mais grave ocorrido no Reino Unido desde julho de 2005, quando uma série de atentados causou a morte de 52 pessoas, entre eles quatro suicidas, e deixou 700 feridos no metrô e em um ônibus de Londres, segundo a France Presse.

Saffie Rose Roussos, de 8 anos, morreu em ataque após show da cantora americana Ariana Grande, em Manchester, no Reino Unido (Foto: Associated Press)

Covardia

A premiê britânica, Theresa May, afirmou que o Reino Unido foi vítima de um duro ataque terrorista e que o terrorista buscava fazer uma carneficina. "Sabemos que apenas um terrorista explodiu um artefato de fabricação caseira perto de uma das saídas do local, escolhendo deliberadamente o momento e o local para provocar uma carnificina máxima", disse May, em Downing Street, segundo a France Presse. A premiê irá visitar Manchester ainda nesta terça.

"Embora não seja a primeira vez que Manchester sofreu desta forma, é o pior ataque que a cidade experimentou e o pior que já atingiu o norte da Inglaterra. Todos os atos de terrorismo são atos de guerra, mas este ataque se destaca pela covardia", declarou. O nível de alerta para atentado permanece elevado no país.

publicidade


© Copyright 2014-2016 - CenárioMS - Todos os Direitos Reservados
Desenvolvido por: Ribero Design

(67) 9979-5354